Arquivo mensal: maio 2014

Rede MangueMar Brasil realiza encontro nacional no Recanto do Pescador

Por assessoria de comunicação do CPP Nacional

Encontro aborda os impactos dos grandes projetos no Brasil e as formas de resistências das comunidades tradicionais das zonas costeiras e marinhas perante essas ameaças.

ENCONTRO MANGUEMAR

Diante das problemáticas ligadas aos grandes projetos que ameaçam a existência das comunidades tradicionais das zonas costeiras e marinhas do país, a Rede MangueMar Brasil realiza seu V Encontro Nacional para debater a conservação desses espaços e elaborar estratégias de resistência frente às ameaças. O encontro, que teve início na manhã de hoje (30/05), acontece até o próximo domingo (01/06) e reúne integrantes do Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais, pesquisadores e organizações não governamentais que atuam com a temática no Centro de Formação Recanto do Pescadora, em Olinda.

Partindo da análise da conjuntura dos planos e modelos de desenvolvimento adotado pelo Estado brasileiro, debate-se a lógica na qual a exploração dos recursos naturais, para fins de exportação e consumo interno, se sobrepõe e nega a existência das comunidades tradicionais, passando por cima da própria constituição. A exploração mineral, energética, de petróleo, das florestas e de diversos outros recursos, além de ocasionar um processo de degradação ambiental, demanda a construção de grandes empreendimentos que estão diretamente ligados às distintas denúncias de violação de direitos acusados pelas comunidades, como a expulsão de seus territórios e a extinção de seu modo de vida.

“Se continuarem nesse ritmo, vão acabar tudo. Existem comunidades que estão totalmente prejudicadas, com os manguezais destruídos. Estão exterminando nossa atividade tradicional”, alerta a pescadora artesanal da Bahia, Marizelha Lopes. A pescadora também se preocupa com o processo de privatização dos corpos d’água nacionais, uma das principais políticas de ameaça à atividade das comunidades pesqueiras no Brasil.

Para enfrentar esse modelo de mercantilização dos recursos naturais e seus impactos, o coletivo discute quais ações e políticas podem corroborar para a resistência e empoderamento das comunidades tradicionais. Na pauta das estratégias já se encontra a Campanha Nacional pela Regularização do Território das Comunidades Tradicionais Pesqueiras, vista como um dos importantes meios para a proteção dos direitos de pescadores e pescadoras artesanais. “Nós é que protegemos o meio ambiente, não podem negar nossa existência, não podem negar nossos direitos”, complementa Marizelha.

Rede MangueMar

A Rede MangueMar Brasil é uma articulação que envolve movimentos de pescadores/as, ONGs, pastorais sociais e pesquisadores/as que lutam pela sustentabilidade socioambiental da Zona Costeira Brasileira. O processo de constituição da rede teve início em 2001, quando diferentes sujeitos começaram a trabalhar em rede para responder à necessidade de lutar por políticas públicas voltadas especificamente para a Zona Costeira, se configurando como uma articulação nacional empenhada na construção de alternativas sustentáveis que combatam a vulnerabilidade das populações tradicionais.

Anúncios